Compartilhe

Mestrado Profissional Interdisciplinar: como funciona no Direito?

Equipe IDP Por: Equipe IDP 5 minutos
Compartilhe

Ingressar em um mestrado profissional é um importante passo para a carreira de qualquer profissional que busca aprimoramento para além da carreira acadêmica.

Continuar os estudos em uma instituição de ensino é uma ótima opção para quem deseja seguir uma carreira acadêmica. Similarmente, para aqueles que buscam aprimoramento profissional de qualidade, um mestrado profissional interdisciplinar se encaixa perfeitamente nas duas situações. 

Separamos informações importantíssimas sobre o mestrado e uma entrevista com a Profª. Drª. Mônica Sapucaia, Coordenadora da graduação em Direito do IDP SP. Se você tem vontade de ingressar no mestrado em Direito, mas não sabe como funciona, esse texto é pra você!  Continue lendo e não perca nenhum detalhe! 

1. O que é o mestrado profissional em Direito? 

O mestrado profissional interdisciplinar em Direito é um curso de pós-graduação stricto sensu. Aprovado e recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), possui o objetivo de relacionar teoria e prática. 

Este tipo de formação possui uma qualificação voltada ao exercício da prática profissional avançada. Além disso, ele também confere título e habilita o Mestre à docência em ensino superior e ao ingresso em cursos de Doutorado.

2. O que significa ser interdisciplinar? 

Em primeiro lugar, um mestrado recebe o título de interdisciplinar quando, ao longo do curso, os problemas sociais relacionados são discutidos a partir das óticas de disciplinas além do Direito, como: Sociologia, Economia e Ciência Política. 

O curso é também interdisciplinar, pois visa conectar várias áreas do conhecimento para a produção de respostas estratégicas às perguntas de pesquisa elaboradas. 

3. Qual a importância da interdisciplinaridade?

Interdisciplinaridade é um conceito que busca a união entre conteúdos de duas ou mais disciplinas. Acima de tudo, tem como principal objetivo permitir que o aluno desenvolva uma visão mais ampla e integrada a respeito das temáticas.

Em outras palavras, a interdisciplinaridade procura romper padrões que priorizam a construção do conhecimento de maneira fragmentada. Ou seja, revela pontos em comum de diferentes abordagens, favorecendo análises sobre diversas visões de um mesmo assunto.

Entrevista com a professora Drª. Mônica Sapucaia 

Autora do livro “Direito das Mulheres: Educação Superior, Trabalho e Autonomia”, a professora Mônica Sapucaia é Doutora e Mestre em Direito Político e Econômico. Também é coordenadora da coletânea Women’s Rights e sócia-fundadora do Centro Internacional de Estudos, Investigação Aplicada e Inovação em Lisboa, Portugal.

Além disso, ela é professora permanente do Programa de Mestrado Profissional em Direito e Programa em Direito, Justiça e Desenvolvimento do IDP. Por isso, a convidamos para explicar como funciona um mestrado profissional interdisciplinar em Direito. Confira! 

Como funciona o mestrado profissional interdisciplinar em Direito? 

Mônica Sapucaia: “Nosso programa conversa com mais de uma área do saber, mais de um processo de diálogo e mais de uma linha de pesquisa. 

No Mestrado do IDP São Paulo, por exemplo, o Direito é objeto. Discutimos o Direito e o desenvolvimento como objeto, o que possibilita cruzar muitos saberes nos debates. Até porque nosso objetivo é procurar soluções complexas e construir uma saída para os problemas da sociedade. 

Então esse programa tem o caminho de pensar em soluções de forma ampla e de forma que construa outros diálogos. Não apenas diálogo do Direito ou da Economia e Sociologia. É entender como esses saberes conversam entre si na busca por soluções. 

E, por isso, construímos esse programa – com esse olhar complexo sobre os problemas da sociedade. Nunca tem um só ramo no debate, pois ele precisa conversar de forma ampla e plural para construir a melhor solução”. 

Qual a importância do mestrado para a carreira jurídica? 

Mônica Sapucaia: “Quando você decide fazer mestrado, é porque decidiu mudar seu olhar para um processo de aprendizagem. O mestrado não é um curso para apenas receber informação, ele é um momento onde você produz conhecimento, saber e pesquisa. 

Ele é um modelo de processo de aprendizado onde você é o ator principal. Nele, é você quem vai construir algo sobre o assunto e, principalmente, decidir como produzir para a comunidade científica, profissional e para a sociedade, como um todo. 

Quando você termina o mestrado, ninguém sabe mais sobre a sua pesquisa que você. Ou seja, você é especialista de fato naquele tema. O processo de aprendizagem da pesquisa é transformador, pois você olha para o problema de forma diferente e se vê na capacidade de criar uma solução. 

No mercado profissional, esse assunto muitas vezes atinge seu objeto de trabalho e campo de atuação. Acho que essa é a grande conquista do mestrado: garantir um olhar que a educação básica e até a graduação não oferece. Antes do mestrado, você é apenas quem aprende e, a partir dele, se torna alguém que produz saber”. 

O que o aluno pode esperar do mestrado?

Mônica Sapucaia: “Eu acho que o principal é aprender metodologicamente como pesquisar. É muito importante, porque o Direito são as normas de uma sociedade e queremos construir uma sociedade mais plural, inclusiva, democrática e eficiente. 

Então, é muito importante para o Direito conhecer as outras áreas, de forma mais profunda, e o mestrado vai trazer essa capacidade de olhar os problemas complexos e construir ligações com outras competências, com outros ramos de saber. 

Quem conclui o processo, ganha essa ferramenta de construir soluções plurais, construir diálogo metodológico para problemas da vida real. Além de aprender a pesquisar e a ensinar. O mestrado ajuda não só a formar a ideia do profissional que dialoga com a academia e com o aprendizado”.

Considerações finais

O grande diferencial deste tipo de programa é que o corpo docente é completamente plural e diversificado. Além disso, outra coisa interessante é o compromisso de todos com a liberdade cátedra de cada professor ou professora. 

Você vai perceber que vários professores discordam nos debates. Em alguns momentos, concordam, em outros, discordam, e por aí vai. Isso porque apresentam olhares diversos sobre as mesmas questões. Isso é um grande ganho para o programa e o corpo discente. 

“Você pode conhecer gente que pensa diferente, que apresenta soluções, teorias e práticas diferentes. Eu acho que esse é o grande ganho do programa. Outro grande ganho é que os alunos e as alunas são de diversos lugares, é muito comum ter alunos de vários estados do Brasil, e essa troca é muito legal”, comenta a Prof. Mônica. 

Gostou de conhecer mais sobre este tipo de formação? Então conheça o mestrado profissional interdisciplinar do IDP SP. Não perca tempo e faça agora a sua inscrição agora mesmo em nosso site!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *