Compartilhe

Inovação na advocacia: conheça as novidades do mercado jurídico

Compartilhe

As novidades da tecnologia e do mercado permitiram que a inovação na advocacia se tornasse comum. Nos últimos anos, observamos novas empresas, softwares e tendências surgindo para facilitar e otimizar ainda mais a rotina dos advogados.

Mas você sabe quais são essas inovações do ramo jurídico? Neste artigo, elencamos as principais novidades da área, seus conceitos e benefícios para o profissional de Direito. Confira!

Tecnologias lideram inovação na advocacia

A inovação na advocacia precisa ser sinônimo de facilidade. Por meio dela, advogados devem alcançar diversos benefícios, como produtividade, facilidade de acesso, economia de gastos, entre outros. No Direito, várias inovações vêm tomando espaço na rotina dos profissionais.

Softwares Jurídico

Uma das principais inovações na advocacia é o software jurídico. Por meio de softwares jurídicos, advogados têm todo o escritório na palma da mão. Seu objetivo é otimizar atividades cotidianas, como armazenamento de informações processuais e de clientes, monitoramento de ações, peticionamento direto e etc…

É um tipo de tecnologia que vem para facilitar o dia a dia do advogado. Com várias funções automáticas, traz um ganho de tempo para a equipe do escritório, além de fornecer relatórios sobre a atuação de cada profissional e processos.

Chatbots

Os chatbots, ou robôs virtuais, atendem e respondem, de forma automatizada, dúvidas de usuários em sites ou redes sociais do escritório. Os robôs possuem respostas programadas para dúvidas específicas; caso contrário, direcionam o atendimento a um atendente virtual.

Isso facilita não somente a rotina de escritórios, uma vez que muitas questões poderão ser solucionadas rapidamente pelo chatbot. Assim, os profissionais podem direcionar seus esforços para atividades mais complexas e que demandam mais tempo.

Volumetria e Jurimetria

Com o surgimento de novas tecnologias, dados estatísticos de escritórios e departamentos jurídicos podem ser facilmente coletados e compilados em gráficos, fornecendo um panorama em tempo real de atividades e processos em andamento.

A volumetria e jurimetria nascem da estatística aplicada ao Direito. Enquanto a volumetria se refere à situação atual de processos do escritório, a jurimetria aproveita dados, como tempo de duração de um processo, melhores horários para entrar com uma liminar, chances de um juiz ser favorável ou não ao julgamento, entre outras.

Assinatura digital

Outra inovação tecnológica à disposição dos advogados é a assinatura digital. Ela pode ser utilizada por meio de tokens, login e senha ou certificado digital e confere validade jurídica a documentos, da mesma forma que um documento físico reconhecido em cartório.

Assim sendo, os advogados podem utilizá-la para assinar contratos, como o de honorários advocatícios, por exemplo, ou para assinar as petições dos processos judiciais, facilitando ainda mais o seu dia a dia.

Inovações jurídicas

O ramo jurídico também vem se adaptando às necessidades do mercado e dos indivíduos. Com isso, novas leis surgem para tutelar direitos antes não protegidos ou, então, protegidos de forma deficiente.

A seguir, listamos algumas dessas novas leis e, consequentemente, áreas de atuação.

Direito das Startups

Nos últimos anos, cresceu o número de startups voltadas para o ramo jurídico, como as legaltech ou lawtech. Profissionais de Direito tiveram de se atualizar e entender suas peculiaridades para trabalhar em favor delas e atuar em seus departamentos jurídicos.

Para elucidar, as startups são empresas voltadas para tecnologia, com um modelo de negócio escalável, cujo escopo se baseia em inovações, para não ser considerada uma empresa tradicional.

Advogados que desejam se especializar em direito das startups irão se deparar com questões específicas de direito contratual, direito tributário, direito trabalhista e, também, direito das marcas e propriedade intelectual.

Direito Digital

Uma das inovações jurídicas que tem se expandido é o Direito Digital, no qual o legislador busca normatizar e proteger ambientes digitais, regulamentando direitos e as tutelas dos mesmos.

Assim, algumas leis surgiram para melhor cuidar deste ramo, como o Marco Civil da Internet (12.965/14), Lei Carolina Dieckmann (12.737/12) e Lei Geral de Proteção de Dados (13.709/18).

A LGPD demanda, cada vez mais, a especialização de advogados, já que devem proteger as informações de seus clientes, seja em escritórios de advocacia ou departamentos jurídicos de uma empresa. Desta forma, é importante estar atento às melhores práticas de proteção e segurança de dados.

Compliance

O compliance está ligado ao comportamento e à cultura de uma empresa. Por meio dele, o jurídico busca adequar todos os departamentos às leis, regulamentos e políticas internas, criando uma atuação harmônica e dentro da legalidade.

É importante porque as normas legais dispõem sobre diferentes responsabilidades e penalidades às empresas, em caso de descumprimento. Assim, um plano de compliance previne a aplicação de sanções, minimizando riscos e prejuízos futuros.

A partir desse cenário, nota-se que o compliance demandará diferentes conhecimentos, desde legislações tributárias, fiscais, trabalhistas, entre outras. Portanto, o advogado deve ter uma ampla noção sobre as áreas de Direito que impactam diretamente na organização.

Teletrabalho: inovação no modelo de trabalho

As inovações com relação aos modelos de trabalho dos advogados tomaram outras proporções por conta da pandemia do Covid-19. Com objetivo de preservar a saúde dos colaboradores, muitas empresas se viram obrigadas a implantar o regime home office.

Home office

O modelo home office é aquele em que colaboradores trabalham de casa, ou seja, migram atividades antes exercidas na sede física para o regime remoto. Este regime oferece flexibilidade a pessoas e empresas, por isso, surgem novos casos e debates todos os dias.

Além de lidar com as novidades da área do Direito do Trabalho, com a realização de audiências virtuais e processos eletrônicos, muitos advogados se adequaram à modalidade home office, adotando-a de forma permanente para seus escritórios.

Coworking

O coworking é um espaço de trabalho compartilhado, entre pessoas que não necessariamente trabalham na mesma empresa. O modelo ganhou força na advocacia, pois oferece redução de custos e aumento de networking para advogados e escritórios.

Embora atualmente existam restrições de ocupação em espaços físicos, por conta da pandemia, os coworkings continuam sendo uma ótima opção para os advogados que trabalham em cidades diferentes da sede e não se adaptaram ao regime home office.

Inovações na presença digital do profissional

Embora advogados tenham limitações em propaganda, devido ao Código de Ética da OAB, os meios digitais podem gerar visibilidade, respeitando preceitos éticos da profissão. Com o comportamento das pessoas se tornando cada vez mais digital, é inevitável que profissionais da área jurídica migrem para as redes sociais, por exemplo.

Dentro do marketing jurídico, o advogado pode se tornar conhecido por meio do seu site, perfis em redes sociais, impulsionamento de anúncios sem teor comercial, e, também, por meio do marketing de conteúdo.

Afinal, todas essas estratégias podem ser utilizadas dentro dos parâmetros da OAB e contribuem para que o advogado se torne conhecido na internet e, consequentemente, leve maior visibilidade ao seu negócio e atuação jurídica.

A inovação na advocacia só está começando

Como se pode perceber, a inovação na advocacia abrange diferentes aspectos, desde o surgimento de novas tecnologias até a promulgação de novas leis e regulamentos sobre a atividade profissional.

Independente das tendências, é primordial que os advogados se mantenham em constante aprendizado sobre as novidades jurídicas e de mercado, como forma de se destacar dentre os demais e se tornar um profissional completo e atualizado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *