Compartilhe

Advogar ou concurso público: qual vale a pena?

3 minutos
Compartilhe

Você formou e está agora na “grande dúvida” dos bacharéis de Direito: advogar ou concurso público. Em primeiro lugar, não existe caminho certo ou errado. Existe a escolha – baseada no seu perfil pessoal, na sua vivência e nas suas expectativas – que pode te trazer a maior realização profissional.

Neste artigo, vamos apresentar alguns pontos-chaves com o intuito de te auxiliar a fazer essa escolha tão importante.

Autoconhecimento: advogar ou concurso público

Antes de mais nada, nenhum dos dois caminhos é fácil, não existem atalhos e ambos exigirão uma determinação visceral. 

Entretanto, baseado em quem você é, no que você gostaria de ser e no quanto você gostaria de ter, analisaremos o perfil mais coerente com a sua trajetória.

Ademais, caso você tenha estagiado na área, vale a pena considerar os pontos que te agradam e desagradam.

Advocacia

Em suma, se você:

  • busca oportunidades e tem iniciativa;
  • tem persistência;
  • aceita correr alguns riscos para alcançar uma rentabilidade superior;
  • busca qualidade e eficiência nos procedimentos; 
  • mantém-se sempre atualizado;
  • tem comprometimento; 
  • tem rede de contatos ou é persuasivo;
  • gosta de desafios;
  • quer ter independência e flexibilidade;
  • prefere uma rotina mais dinâmica;
  • e tem autoconfiança. 

Então, com planejamento e metas você pode se dar muito bem advogando.

Analogamente, o sucesso da advocacia pode também se entrelaçar muito ao desenvolvimento e aprimoramento de características empreendedoras.

E acima de tudo ressalta-se que o profissional precisa ter paciência e gostar de verdade não só para advogar, mas também para curtir a carreira, pois além de prestar um bom atendimento aos clientes atuais, é importante estar sempre atento na busca de novos clientes.

Concurso público

Em suma, se você: 

  • tem ampla capacidade de resiliência; 
  • busca estabilidade; 
  • tem muita persistência; 
  • consegue lidar com decepções e frustrações; 
  • quer uma boa remuneração; 
  • quer poder planejar fins de semana e feriados com mais tranquilidade;
  • busca por chances mais iguais entre todos os concorrentes; 
  • busca mais qualidade de vida;
  • não tem problema com rotinas bem definidas;
  • e tem disponibilidade de tempo para muitas horas de estudo.

Então, com planejamento você pode se dar muito bem no concurso público. 

Decerto, o exercício do cargo público pode exigir muitas mudanças – até mesmo de cidade e envolver muitas frustrações com reprovações.

É importante observar não só que a reforma administrativa vem aí, mas também que você precisa necessariamente ter tempo: para estudo, para aguardar os editais que não são disponibilizados todos os anos e para a nomeação que pode demorar até quatro anos.

Estabilidade

Advocacia

Em primeiro lugar, os primeiros anos podem ser exageradamente difíceis. A criação de autoridade pode demorar um pouco.

Embora com o passar do tempo, além de maiores remunerações baseadas na complexidade de alguns casos, pode haver uma organização de clientes fixos e mensalidades maiores.

Concurso público

Acima de tudo, para quem opta pelo concurso público, essa é uma das principais vantagens: a estabilidade.

Não há dúvida de que saber exatamente quanto dinheiro você vai ganhar a cada mês é primordialmente um ponto atrativo e deve ser considerado. 

Entretanto, o caminho até a aprovação pode ser bem comprido, você precisa estar preparado.

Remuneração

Advocacia

Em primeiro lugar, um ponto positivo é que, financeiramente, o céu é o limite. 

Se a instabilidade do salário é menos importante do que a chance de uma remuneração mais alta no médio a longo prazo, então, investir na advocacia pode valer a pena. 

Concurso público

Em segundo lugar, cargos públicos para graduados em direito geralmente têm salários e benefícios bastante generosos. 

Entretanto, haverá sempre um teto e também há vários descontos, por isso, é sempre muito importante observar o salário líquido do cargo.

Então, devo advogar ou concurso público?

Inegavelmente, qualquer caminho que você escolher será um percurso difícil, advogar ou concurso público, concorrido e que você terá que fazer com muita insistência.

A advogada Maria João Rolim, reconhecida magnificamente como Lawyer of the year 2020, em entrevista disse:

O que você fizer, você vai ter que fazer muito bem-feito! E para fazer bem-feito, você vai ter que necessariamente gostar do que faz e se você gostar e fizer com dedicação vai dar certo independentemente de qual área for.”

Por último, se você perceber que a escolha não corresponde às suas expectativas depois de tomar uma decisão… tudo bem, você pode sempre reescrever o caminho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *